Aleitamento materno em questão no Brasil.

TEXTO 1

Amamentação é um direito garantido por lei

Todas as mães têm o direito de amamentar seus filhos. No trabalho, em casa e até quando estão privadas de liberdade, elas têm direito a alimentar o seu filho no peito. O aleitamento materno é também um direito da criança. Segundo o artigo 9º do Estatuto da Criança e do Adolescente, é dever do governo, das instituições e dos empregadores garantir condições propícias ao aleitamento materno.

Disponível em: https://www.unicef.org/brazil/aleitamento-materno. Acesso em 30 de junho de 2020.

TEXTO 2

Brasileiras ainda sofrem preconceito ao amamentar em público

Um paradoxo faz parte do cotidiano das mães brasileiras em fase de amamentação: ao mesmo tempo em que se sentem pressionadas para alimentar os filhos com o leite materno, elas relatam que são criticadas quando amamentam em público. Rafaella Ferraz confirma. Mãe há quase seis anos e grávida do segundo filho, ela ainda lembra com clareza do dia em que foi orientada a amamentar no banheiro de um restaurante para não “atrapalhar outros clientes”. A experiência de Rafaella reflete a situação de quase metade das mães brasileiras, de acordo com a Pesquisa Global Lasinoh do Aleitamento Materno 2017, da empresa de produtos para amamentação Lansinoh. No país, 40% das entrevistadas disse ter sido criticada por amamentar em público.

Ao mesmo tempo, dentre as mais de 2 mil mulheres que participaram da pesquisa no Brasil, 94,2% disseram que se sentiriam culpadas se não conseguissem amamentar seu bebê. É o maior índice entre os nove países pesquisados (Alemanha, Brasil, Canadá, China, Estados Unidos, França México, Reino Unido e Turquia). Mães chinesas são as que mais consideram constrangedor amamentar em público, e 39%  delas nunca nem tentou. 

Rodrigo da Rosa Filho, ginecologista e obstetra, observa que a conexão entre mãe e filho nesses momentos é essencial para criar um vínculo íntimo entre eles. Por isso, em geral é indicado que a mulher espere a criança demonstrar que já não precisa mais mamar no seio. O médico destaca que, por recomendação da Organização Mundial da Saúde, até os seis meses de idade o leite materno deve ser o único alimento. “Sem suquinho, sem água, sem nada.” 

A pesquisa aponta que as brasileiras estão bastante conscientes disso: 93% disseram que proporcionar um benefício à saúde do bebê é o principal motivo para amamentar. Além disso, 97% das brasileiras acreditam que a amamentação é realmente a melhor forma de alimentar um bebê. “O movimento pró-amamentação no Brasil está crescendo. A gente tem melhorado os índices e o preconceito está diminuindo, apesar de ainda haver um pouco de tabu”, comemora Kelly.

Disponível em: https://emais.estadao.com.br/noticias/comportamento,brasileiras-ainda-sofrem-preconceito-ao-amamentar-em-publico,70001947383. Acesso em 30 de junho de 2020.

TEXTO 3

Amamentar é importante para os bebês, para a família e toda a sociedade. Por isso, apoie, respeite e contribua para que mais mulheres amamentem seus filhos.

Disponível em: https://youtu.be/z HYPERLINK “https://youtu.be/z3QMm4ModLs”3 HYPERLINK “https://youtu.be/z3QMm4ModLs”QMm HYPERLINK “https://youtu.be/z3QMm4ModLs”4 HYPERLINK “https://youtu.be/z3QMm4ModLs”ModLs. Acesso em 30 de junho de 2020.