É possível consumir de forma consciente?

Leia os textos motivadores.

TEXTO 1

Entenda o que é “lowsumerism”, a onda do consumo consciente

Você já percebeu o quanto consumimos em excesso? A cada lançamento de certos aparelhos celulares, por exemplo, enlouquecemos querendo trocar o antigo por um novo. Isso sem falar nas coleções de sapatos, bolsas, cosméticos, itens de maquiagem… Coisas que compramos num piscar de olhos, muitas vezes para nos mantermos na moda, outras por pura impulsão e, por que não dizer, compulsão?

É justamente para questionar a nossa maneira de consumir que nasceu o lowsumerism. O termo em inglês já diz a que veio: low+ consumerismo, baixo consumo, ou seja, consumo equilibrado. A palavra vem sendo utilizada desde que a Box1824, uma empresa especializada em tendências de comportamento e consumo, lançou o vídeo “The Rise of Lowsumerism”, um documentário de 10 minutos que mostra o nascimento do consumismo e traça a maneira como esse hábito se desenvolveu ao longo do tempo, principalmente com a proposta de crescimento das indústrias (desde a Revolução Industrial) e o surgimento do crédito e da publicidade, que nos incentiva o tempo todo a consumir sem pensar sobre o assunto.

Adaptado de: https://revistaglamour.globo.com/Lifestyle/noticia/2017/08/entenda-o-que-e-lowsumerism-onda-do-consumo-consciente.html

TEXTO 2

No Brasil temos o exemplo da catarinense Cristal Muniz (2015) que desenvolveu a proposta do site “Um ano sem lixo”, a partir dos preceitos de Singer (2013). No blog existem postagens semanais sobre as mudanças na rotina e novas descobertas de produtos, assim como uma área específica chamada “onde encontrar” com dados de acesso à lojas com produtos orgânicos, naturais e veganos de origem brasileira ou que vendidos no Brasil. Muniz (2015) se propõe a consumir todos os produtos sem embalagem, comprados à granel ou com embalagens 100% recicláveis/reutilizáveis: “Sempre gostei de coisas mais naturais, de usar menos química, de procurar alternativas mais sustentáveis e sempre esbarrei naquele discurso derrotista do “é muito difícil no nosso mundo”. Lendo o blog da Lauren não achei nada difícil, até porque já faço várias coisas como ela (tipo levar comida pro trabalho), mas também percebi que nosso reducionismo a “mas eu já separo lixo” não ajuda em tanta coisa (MUNIZ, 2015).” 

Focada especialmente na cozinha e no preparo de comidas, a americana Ane Marie desenvolveu em 2014 um blog com o objetivo de produzir lixo zero na cozinha. Marie (2014) explica que deixou de usar utensílios de plástico desde 2011 em preocupação ao planeta. Após essa mudança, percebeu que o maior lixo gerado em sua casa era na cozinha, e começou a aproveitar o máximo de cada alimento, compostando as sobras. Outras duas “tendências” que ganharam significativa força no ano de 2015 foram o armário-cápsula e a técnica de arrumação KondoMari (2011), ambos buscando um estilo de vida minimalista. 

O armário-cápsula foi desenvolvido pela americana Caroline, com o intuito de consumir menos e melhor. O princípio é encontrar um número de peças que seja ideal para o seu estilo de vida e que inclua: roupas em geral, calçados e acessórios como lenços e bolsas. Para a criadora, o número de produtos ideal por estação é de 37 itens, as demais vestes ficam guardadas em duas caixas, para que seja revivida a sensação de “novo vestuário” ao “desenfardar” o que estava guardado. A cada três meses com a mudança de clima, é repensado todo o guarda-roupa com as peças que ela já tem, realizando compras do que é somente necessário ou precisa ser substituído. A ideia geral é conseguir construir looks mais criativos com uma seleção pequena de peças, e ajudar no processo de “escolher a roupa certa”.

Adaptado de: https://www.uniritter.edu.br/files/sepesq/arquivos_trabalhos/3612/663/753.pdf

Com base na leitura dos textos motivadores e nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto dissertativo-argumentativo, em modalidade escrita formal da língua portuguesa, sobre o tema é possível consumir de forma consciente?