Envelhecer: um desafio para superar o preconceito e garantir a cidadania.

IFGO 2019

TEXTO 1

Preconceito contra idosos: saiba como identificar e combater

O preconceito contra idosos ainda é uma realidade no Brasil e no mundo. Embora estejam vivendo mais e com melhorias na qualidade de vida, essas pessoas ainda passam por várias situações de preconceito.

Em 2016, a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou sua preocupação com o preconceito contra idosos em um relatório divulgado em Genebra. Segundo a entidade, 60% da população mundial consideram que os idosos não são respeitados. […]

Na língua portuguesa, não há uma denominação oficial para o preconceito contra idosos. Comumente, usa-se o termo “ageísmo”, uma adaptação da nomenclatura em inglês ageism, cunhada pelo gerontólogo Robert Neil Butler, em 1969.

Segundo o médico, várias atitudes podem ser classificadas como ageísmo, desde tratar idosos de maneira infantilizada (usando termos como “fofinho”, “velhinho”, etc.), até estereotipar as pessoas pela sua idade e duvidar da sua capacidade, excluindo-as do convívio social e da participação nas mais diversas atividades. […]

O preconceito é o ato de criar uma ideia a respeito de algo ou alguém com base em informações pré-concebidas. No caso dos idosos, a discriminação aparece de várias formas, transparecendo os estereótipos formados pela sociedade em relação à terceira idade.

Associa-se o envelhecimento ao aumento de doenças graves, como cânceres e problemas cardíacos. A virilidade e a vida sexual ativa são vistas como tabu, muitos preferem nem falar sobre namoro na terceira idade. No mercado de trabalho, o idoso também é discriminado, sendo visto como incapaz e ultrapassado, pouco adaptado às evoluções tecnológicas.

Outro preconceito comum é a crença de que todo idoso está “caducando”. Antigamente não havia conhecimento suficiente, mas, atualmente, sabe-se que esquecimento e confusões mentais apresentadas por algumas pessoas idosas está relacionada ao Alzheimer. […]

Um artigo publicado pela professora Becca Levy, da Universidade de Yale, em setembro de 2017, aponta a necessidade de combater o preconceito contra os idosos em quatro frentes: saúde, convívio intergeracional, legislação e ambiente social.[…]

Segundo a ONG inglesa Global AgeWatch Index, o Brasil ocupa a 58a posição das melhores nações para se envelhecer, em uma lista que reúne 96 países que concentram 91% da população de idosos do mundo. Noruega, Suécia e Suíça ocupam as primeiras colocações.

Entre os itens que colocam o Brasil em uma posição tão baixa estão a falta de segurança e a insatisfação com o transporte público. E se, por aqui, os idosos ainda não recebem o tratamento desejado, em outros países a situação é bem diferente.

Na China e no Japão, por exemplo, a velhice é vista como um sinônimo de sabedoria, e os idosos são tratados com admiração e respeito. Já a Holanda foi considerada por seis anos consecutivos como o país europeu com o melhor sistema de saúde voltado para a terceira idade.

Disponível em: https://lifelink.com.br/preconceito-contra-idosos/

TEXTO 2

Idosos indicam caminhos para uma melhor idade

Por Camille Perissé e Mônica Marli

A população idosa tende a crescer no Brasil nas próximas décadas, como aponta a Projeção da População, do IBGE, atualizada em 2018. Segundo a pesquisa, em 2043, um quarto da população deverá ter mais de 60 anos, enquanto a proporção de jovens até 14 anos será de apenas 16,3%. Segundo a demógrafa do IBGE, Izabel Marri, a partir de 2047 a população deverá parar de crescer, contribuindo para o processo de envelhecimento populacional – quando os grupos mais velhos ficam em uma proporção maior comparados aos grupos mais jovens da população.

A relação entre a porcentagem de idosos e de jovens é chamada de “índice de envelhecimento”, que deve aumentar de 43,19%, em 2018, para 173,47%, em 2060. Esse processo pode ser observado graficamente pelas mudanças no formato da pirâmide etária ao longo dos anos, que segue a tendência mundial de estreitamento da base (menos crianças e jovens) e alargamento do corpo (adultos) e topo (idosos). […]

Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-noticias/2012-agencia-de-noticias/noticias/24036- idosos-indicam-caminhos-para-uma-melhor-idade

TEXTO 3

Após a leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto dissertativo-argumentativo, em norma-padrão da língua portuguesa, sobre o tema: Envelhecer: um desafio para superar o preconceito e garantir a cidadania. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista, sempre respeitando os direitos humanos.