Quais as consequências dos aplicativos de relacionamento para a vida social?

Leia os textos motivadores.

TEXTO 1

As relações humanas, e principalmente os mecanismos de relacionamento, invariavelmente se modificam com o tempo. Os vínculos amorosos não fogem à regra. A evolução do mundo digital encurtou as distâncias, inundou o mercado de possibilidades e aproximou as pessoas.

O Tinder (maior aplicativo de pareamento do mundo) exibe em seu site que mais de 10 bilhões de combinações já foram formadas, com mais 26 milhões acontecendo diariamente. Por um lado, a eclosão dos sites e aplicativos de pareamento reformou os padrões de relacionamento. Por outro, suscitou questionamentos sobre a fluidez e profundidade dos laços construídos através destes mecanismos.

Thiago de Almeida, psicólogo e mestre pelo Instituto de Psicologia da USP (IP-USP), por exemplo, acredita que “vivemos a era do amor líquido, dos relacionamentos digitais, da facilidade na comunicação e nas relações”. Segundo ele, a abundância de pretendentes e agilidade com que se obtêm informações sobre os pares fragiliza a formação de elos duradouros: “A acessibilidade às redes sociais faz com que se conheçam mais pessoas e as relações tornem-se mais fáceis, menos comprometidas”.

Adaptado de: http://www.usp.br/aunantigo/exibir?id=7853

TEXTO 2

Namoro online pode diminuir autoestima e aumentar risco de depressão

Homens e mulheres que fazem uso de aplicativos como Tinder ou sites de relacionamentos têm mais baixa autoestima do que pessoas que não participam dessas comunidades, é o que indica estudo publicado no American Psychological Association. 

Segundo Jessica Strübel, autora da pesquisa, os usuários relataram menos satisfação com o próprio corpo e aparência. “Como resultado de como o aplicativo funciona e o que ele exige de seus usuários, as pessoas que estão no Tinder depois de um tempo podem começar a se sentir despersonalizadas e descartáveis em suas interações sociais, desenvolvem maior consciência [e crítica] de sua aparência e corpo”, explicou ela no relatório.

De acordo com a CNN, um estudo de 2011 publicado na revista Proceedings of National Academy of Sciences revelou que “A rejeição social e a dor física são semelhantes não apenas pelo fato de serem angustiantes, mas compartilham uma representação comum em sistemas cerebrais somatossensoriais também”. Em 2016, a Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, realizou um estudo que relacionou o vício em tecnologia à ansiedade e à depressão. “As pessoas que se descreveram como tendo comportamentos realmente viciantes em relação à internet e celulares tiveram uma pontuação muito maior nas escalas de depressão e ansiedade”, disse Alejandro Lleras, principal autor da pesquisa.

Adaptado de: https://veja.abril.com.br/saude/namoro-online-pode-diminuir-autoestima-e-aumentar-risco-de-depressao/

TEXTO 3

A história do filme argentino “Medianeras – Buenos Aires na Era do Amor Virtual” é narrada por dois personagens que tentam enfrentar a solidão e outras consequências e dilemas da cultura virtual e da arquitetura de um grande centro urbano. Martin e Mariana utilizam a internet como uma forma de refúgio. Desse modo, a presença marcante das tecnologias de comunicação na vida das pessoas e uma de suas possíveis consequências é sintetizada em uma fala de Martin: “A internet me aproximou do mundo, mas me afastou da vida”. Em uma das cenas, inclusive, ele expressa sua insatisfação e decepção com os encontros combinados com pessoas que conheceu por meio da internet. “Concluí que esses encontros são como combos do McDonald’s. Nas fotos tudo é melhor, maior e mais apetitoso. Cada vez que vou a um encontro sofro a mesma decepção que frente a um Big Mac”, afirma. Essa reação é o reflexo de uma sociedade cujos indivíduos são muito mais bonitos e interessantes nas redes sociais do que pessoalmente, de acordo com a visão do filme.

Adaptado de: https://guiadoestudante.abril.com.br/estudo/medianeras-saiba-como-utilizar-o-filme-no-vestibular/

Com base na leitura dos textos motivadores e nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto dissertativo-argumentativo, em modalidade escrita formal da língua portuguesa, sobre o tema quais as consequências dos aplicativos de relacionamento para a vida social?