Será que é possível reparar o momento em que estamos vivendo?

Saramago inicia o livro Ensaio sobre a cegueira com a epígrafe:
“Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara.”
As semelhanças de nosso cotidiano recente com as passagens ficcionais do livro são inegáveis. Ao pensar nisso, pergunto-me:

— Qual é a diferença entre ver e olhar?

Para Marita Sturken e Lisa Cartwright (2001), ver é o processo de observar e reconhecer o mundo ao nosso redor; enquanto olhar envolve a produção ativa de sentido no mundo em que vivemos, mas constitui um ato dirigido, de escolhas. Olhar, segundo essas autoras, requer aprendizado, interpretação e engajamento do observador para com o ambiente no qual convive. Entretanto, o olhar pode ser consciente, inconsciente, fácil, difícil, divertido, prazeroso, desconfortável ou até perigoso e ameaçador. Eu diria, então, que o reparar a que Saramago se refere seria um olhar mais intenso, reflexivo e aprofundado.
Será que é possível reparar o momento em que estamos vivendo?

Adaptado de https://sociotramas.wordpress.com/2020/04/30/se-podes-olhar-ve-se-podes-ver-repara-esqueca-o-novo-normal-repare-o-aqui-e-agora/. Acesso em 20 de janeiro de 2021.