Violência nos estádios de futebol brasileiros.

Leia os textos motivadores.

TEXTO 1

Violência é a principal responsável pelo afastamento de torcedores dos estádios, revela pesquisa.

O torcedor brasileiro não vai aos estádios porque tem medo da violência, sente falta de segurança. Este é o resultado de pesquisa realizada pelo Instituto Stochos, que atua na área de esportes e entretenimento, divulgada em fevereiro deste ano. O levantamento apontou que 43% de torcedores de todos os estados brasileiros e do Distrito Federal deixam de ir a jogos por conta deste medo. Para 84,2% destes torcedores entrevistados, as torcidas organizadas são responsáveis pela violência no futebol. Dos entrevistados, 58,5% responderam que voltariam a frequentar os estádios se as torcidas organizadas fossem banidas de frequentar os espaços esportivos. Esta medida já vem sendo adotada pelo Juizado do Torcedor e dos Grandes Eventos, presente nos estádios, que, somente em março, afastou as torcidas Força Jovem e Young Flu, dos times cariocas Vasco e Fluminense. “No Rio de Janeiro, o juizado está fazendo um grande trabalho, está afastando do interior dos estádios as torcidas organizadas, que não vão aos estádios para torcer, vão para fazer baderna, disseminar a violência. Então, isso já não é mais aceitável”, alertou o coordenador da Comissão Judiciária de Articulação dos Juizados Especiais Cíveis e Criminais em Eventos Esportivos, Culturais e Grandes Eventos (Cejesp), desembargador Mauro Martins.

Adaptado de: https://tj-rj.jusbrasil.com.br/noticias/181413802/violencia-e-a-principal-responsavel-pelo-afastamento-de-torcedores-dos-estadios-revela-pesquisa

TEXTO 2

Adaptado de: https://www.metropoles.com/esportes/futebol/torcedores-de-atletico-mg-e-cruzeiro-provocam-cenas-de-guerra-no-mineirao

TEXTO 3

Torcedores de Atlético-MG e Cruzeiro provocam cenas de guerra.

Após o empate sem gols no clássico deste domingo (10/11/2019), o Mineirão virou palco de guerra. Torcedores do Atlético-MG invadiram o setor de camarotes destinados a torcedores do Cruzeiro e a Polícia Militar teve de conter a confusão com bombas e gás de pimenta. Houve diversos feridos – o com estado mais grave foi atingido por uma bala de borracha e pode perder a visão. Duas pessoas foram detidas. O tumulto começou após o fim da partida, quando atleticanos invadiram os setores de cruzeirenses no Mineirão. Além disso, outros torcedores alvinegros que estavam na arquibancada superior atiraram cadeiras. O clássico ainda teve outras confusões. Antes da partida no Mineirão, 39 cruzeirenses foram detidos após entrarem em confronto no Anel Rodoviário de Belo Horizonte. As brigas entre duas torcidas do próprio Cruzeiro vêm ocorrendo há algum tempo, e elas não podem entrar nos estádios com bateria, faixas e bandeiras.

Adaptado de: http://blogs.diariodonordeste.com.br/target/noticias/oab-sp-o-futebol-pede-paz/

Com base na leitura dos seguintes textos motivadores e nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto dissertativo-argumentativo, em modalidade escrita formal da língua portuguesa, sobre o tema a violência nos estádios de futebol brasileiros.